sábado, 28 de novembro de 2009

O verão me traz saudades...




Tudo bem, ele ainda não chegou pra valer...oficialmente só em dezembro, dia 21 se não me engano.
Só que já tivemos uma prévia em quase todo o país.
Temperaturas elevadas, temporais no fim do dia.
Barulho da cigarra à noite, pernilongos...e conseqüentemente aquele cheiro de inseticida.
Ai o verão...
Saudades do tempo em que íamos com a família inteira pra casa dos meus pais, ficávamos quase 2 meses sem colocar os pés nesta cidade, só meu pai ia e voltava todos os dias.

Eu me sinto muito melhor nesta época, apesar do calor quase insuportável.
Não tenho mais patrão, visito as clientes à noite e posso me dar ao luxo de passar o dia na piscina do clube.
Não existe nada melhor pra mim.
Ainda sinto uma paz enorme ao ver o mar, sentir aquela brisa, mas é muit perigoso, além de que detesto muvuca.

Nada anuncia melhor a chegada da estação do que o cheiro do Copertone, faz a gente voltar décadas...no tempo em que almoçávamos e ficávamos perguntando de 10 em 10 minutos pras nossas mães se já podíamos retornar à praia... mas sempre tinha que esperar a tal digestão...

Lembro do caminho de volta no fim do dia, eu e meu primo fazendo bagunça e nossas mães dizendo pra termos cuidado com o "gigante" porque se ele acordasse a gente iria se dar mal.
O "gigante" é uma formação montanhosa da Serra do Mar que parece um homem deitado... a gente parava na hora... éramos super arteiros...

Vivi a melhor fase da infância na casa de Praia de Leste. Foi lá que descobri com o Maurício o por que de sermos primos: NOSSAS MÃES ERAM IRMÃS! KKKKKKKKKKKK... lembro deste momento como se fosse ontem, criança tem cada uma.
Estes dias perguntei a ele porque ganhávamos presente no Natal e no Ano Novo, ele me lembrou que seu pai vinha sempre depois do Natal pra nos encontrar, pois era dono de parque e vivia viajando...

Saudades do tio Marcos, do tio Lafayette, do tio João... foi uma época mágica.

Sinto falta disso, de ver minha família mais unida, mais presente, mais próxima.
Está cada um em seu canto, cada um com seus problemas...

Ainda bem que tive esta infância tão encantada, tão especial, talvez se fosse de outro modo não seria esta pessoa feliz e forte.


PS: No verão não tenho tempo e nem paciência pra ficar na frente do computador,por isso as postagens poderão ser raras.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Pra você guardei o amor

Pra você guardei o amor
Que aprendi vendo meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que arco-íris
Risca ao levitar

Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar


O Nandor Reis é um poeta...


terça-feira, 3 de novembro de 2009

Amor eterno...




Extamente hoje falta 1 mês pra ficar longe da pessoa que mais feliz me faz nesta vida...

Antes de ser quem eu sou, sou mãe... como será ser mãe de filho distante? Vou descobrir...