segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O tempo...

Não tenho encontrado tempo para escrever neste blog, pois meu tempo na vida real me consome.
De repente aprendi que o tempo que temos é para ser usado.
De preferência, BEM usado.

Há coisas para as quais não tenho conseguido nada de tempo e que me trazem imenso prazer.
Uma delas é escrever estes textos. Já decidi que preciso comprar um caderno pra eu não perder minhas idéias e impressões dentro do meu cérebro, já que sentar em frente a esta telinha tem ficado meio difícil.

Quero tempo pra passear com a Gabi, uma "cã" idosa que necessita se exercitar.
Minha "goda","negona". Que eu amo.
Preciso lhe dar qualidade de vida.

Aí além de tempo falta boa vontade,pois se eu acordar 30 minutos mais cedo caminho tranquilamente com ela diariamente. A gente não consegue sair do nível máximo da preguiça e zerar.

Ainda tenho um nível mínimo de preguicinha.

Segunda é o dia que meu dou ao luxo de parar. Quer dizer, não posso faltar ao emprego mas posso dar um tempo no trabalho.

Quando a gente está na praia, como eu estive novamente este ultimo final de semana, o tempo simplesmente voa... agora, se você quer que o o dia acabe logo aí que ele se arrasta...

O que é bom dura pouco.

Só sei que o tempo não é igual pra todos.
Uns acham que o ano passou rápido, outros nem tanto.
Tem gente que pensa que 1 mês de férias é muito, para outros é o mínimo.

O tempo que passei com meus pais foi pouco, comparado ao tempo que já convivi com estranhos dentro de escritórios.

Quando lembro da minha filha bebê, olho pra ela já uma mulher, vem aquela nostalgia... "parece que foi ontem"...

Pensar que dia 21 de fevereiro encerra-se meu tratamento depois de 5 anos... as lições e as marcas que a doença deixou em mim parecem ainda estarem bem abertas... de uma forma totalmente imprevisível, pois sei que eu tinha que passar por isso.

Porque quanto mais o tempo passa, mais eu posso afirmar: EU AMO MINHA VIDA.