sexta-feira, 16 de março de 2012

Ah...

Não me importo em alimentar meu blog abrindo meu coração e expondo minhas fraquezas.
Alimento para os inimigos? Com certeza sim.
Só que eu, não vou deixar de fazer o que gosto por causa de gente pior que eu.

Porque quem perde o tempo buscando "forças" num blog pessoal e usa isso como arma, realmente precisa se tratar.
Esquece-se que se o meu lado bom não fosse incrível e extraordinário, eu não estaria aqui, sendo tão observada.

Se tem alguém que me conhece e sabe da bondade do meu coração é Deus, por isso Ele há de me recompensar, por isso também que quando tenho quedas são para partir a cara mesmo.
Deus sabe quem sou, meu íntimo, minha verdade.

Isso me basta.

Guardado.

...vou deixar guardado o amor que sinto.
Não vou lutar, nem esperar, nem gritar, nem procurar.

Isso não significa nada, apenas que sou uma mulher digna que sabe respeitar as escolhas dos outros.

Também vou aprender a viver com alguém que se contente apenas em me amar, mesmo sabendo que continuarei amando outro.
Porque o verdadeiro amor não acaba, nunca.

Ele salta aos olhos, mesmo quando tentamos fingir que não, quando nos deparamos com o ser amado os olhos berram.
Talvez nunca mais este amor seja vivido, mas ele nunca será esquecido.
Sempre estará ali dentro do peito e na cabeça... perguntando porquê... porque foi assim?

Quem dera ter a resposta.
Ou talvez tenhamos sim.

Nada disso importa mais, o passado passou, vivo o presente e busco o futuro, incerto.

Certo só é que amo muito e por mais que o mundo queira desqualificar meus sentimentos, há momentos que só nós sabemos.
Por isso guardo o meu amor a sete chaves.
Porque o verdadeiro amor nunca acaba.