sábado, 25 de outubro de 2014

Hoje sim: 42 anos de vida!!!




Minha vida é uma comédia com entornos surrealistas, dramáticos e pitorescos, mas nada comum.
Conhece alguém que tem no seu registro uma data de nascimento anterior ao dia que nasceu?
Se está lendo provavelmente conhece uma: EU!
Sempre quando digo que faço aniversário dia 20 de outubro e me dizem que sou libra, preciso explicar que não, sou ESCORPIÃO... bem típica, aliás.
Fato que interfere "muito" na minha vida, Ô!
Para mim data de aniversário e data de nascimento são coisas bem distintas.
Jjá era para a jovem uruguaia Maria José que ao chegar ao Brasil teve não só a data de nascimento modificada, mas o nome também: Rose Maria, minha mãe.
Foi assim, nasci num lar muito humilde com um irmão gêmeo sem o pai por perto e então minha progenitora decidiu me doar, pois viviam uma vida difícil, já tinha tantos filhos, senão me engano viúva do primeiro marido; e enganada por este que a fecundou fazendo com que nascesse eu e meu irmão Marcos (falecido aos 21 anos).
Vinha uma família de São Paulo me buscar, se acidentaram e fui oferecida para minha tia que tornou-se minha madrinha, porém, sabendo que o filho adotado pelos meus pais sofria de rara doença e não sobreveviria além dos 3 anos - graças a eles que o levavam constantemente ao melhor pediatra do Brasil, ele viveu até quase 5 anos - generosamente minha tia ofereceu aquele bebê moreno de olhos negros e careca para os meus pais...que se apaixonaram imediatamente.
Sabendo do irmão gêmeo, que também tentaram adotar para não nos separar, decidiram que meu registro seria feito 5 dias antes da verdadeira data de nascimento, eis que surgiu a cidadã Roseane Lopes Mikosz.
Sabia que era adotada, mas descobri a verdadeira data de nascimento com mais de 20 anos de idade. 
Fiquei "frustrada", sempre procurava ler o horóscopo dos librianos, que sacanagem... tantos anos perdendo tempo, por isto nunca batia... hahahahaha!
Agora à pouco lembrei que hoje sim faço 42 anos, afinal, trabalhei o dia todo, nem tive tempo de pensar nestas coisas supérfulas.
42 anos de idade, sou uma pessoa de meia idade, senhora não, me chamem de tia, sempre falo isto pras amigas e amigos da minha filha.
Senhora... não tenho cara de senhora, nem me comporto como tal, nem sei se um dia me comportarei.
Sinto-me como se tivesse 24 anos, mas ao invés de ser aquela garota doida e inconseqüente, hoje procuro ser mais serena, evito agir por impulso (sempre dá cagada), mas não sei se mudei muito... interiormente ainda estou em processo de transição e sinto que será eterno, algo sem fim. 
Nunca direi "estou pronta".
Acho admirável e tenho orgulho da minha filha que tem 23 anos, ah se eu tivesse metade do senso de realismo e responsabilidade que ela tem... 



Sei que me conheço muito mais e me enxergo bem melhor, sem aquela cortina de fumaça, apesar de tudo, sei que há defeitos quase impossíveis de serem removidos, mas posso trabalhá-los para que não se sobreponham às minhas qualidades e me prejudiquem.
Ainda não sei o que espero da vida, talvez paz, saúde, um grande amor, um ou dois netos... muitas viagens, mas já me desiludi com muita coisa, aquele mundo cor de rosa aonde todos são legais, honestos e gratos não existe. Pena que só lembro disto quando quebro a cara porque penso que as pessoas terão os mesmos valores que eu... engano meu.
Percebi que sou muito legal ao mesmo tempo que sou insuportável.
Tenho muitos amigos, alguns de longa data e outros que aparecem a cada ano. Alguns vem e ficam, outros permanecem um tempo e se vão, mas sempre deixam lembranças, liçoes, me fazem crescer.
Hoje sou capaz de abrir mão de algo importante para mim para ajudar o outro, mas noto que tenho uma enorme dificuldade de dizer NÃO.
Lidar com as decepções, as fustrações, as traições ainda é complicado. Só que hoje, a "tia" Roseane engole alguns sapos e não sai intimando todo mundo que se atravessa no meu caminho. Quer dizer, depende do dia... 
Confio em Deus e sei que só Ele sabe quem eu sou.
Não tenho necessidade de mostrar os momentos em que sou boa, isto seria vaidade pura do meu ego.
Sou vaidosa, fisicamente falando, ainda gosto de colocar uma roupa diferente, não saio sem anéis, brincos e perfume... maquiagem só batom e lápis mesmo... filtro solar todos os dias, desenvolvi melanomas, odeio-os aliás, pela localização um parece bigode... %$#@

Não sei se sou uma boa mãe, mas sei que tento ser a melhor possível... como citei, minha filha é uma mulher que considero bem mais madura do que eu... ela com 42 será uma senhora, uma linda senhora, mas não será como eu que até hoje uso tênis All Star, camiseta e boné de banda de rock.
É, sou do rock, do punk rock, do heavy metal,do rap, da MPB... mas não engulo sertanejos e pagode; só se for pra relembrar os anos 90 quando as noites não tinham fim... 

Queria muito ter meus pais vivos, mas preciso aceitar este fato pois não posso mudá-lo.
Muitas vezes quando tudo sai errado, choro, penso neles e tenho a certeza absoluta que principalmente minha mãe teria a palavra certa, mesmo que eu não gostasse de ouvir, mas ela me cuidaria. Sim, já tive uma experiência espiritual com eles, embora eu imagine que tenha sido ela que tenha afagado meus cabelos na noite anterior a minha ida à Curitiba, aonde eu faria minha primeira cirurgia de reconstrução de mama. 

Não tenho medo de quase nada, só de baratas e E.T. - minha filha se racha de rir disto - e sinceramente, como diria meu amado Renato "a solidão até que me cai bem"...
42 anos, com 12 quilos a menos, cara de 35... idade mental a ser definida.
Esta sou eu, sem hipocrisia, foda pra caralho. 
Fale de mim, bem ou mal, mas quero ver se conseguiria passar por tudo o que passei e continuar confiando que ainda vai dar pé!