domingo, 29 de julho de 2012

O Poder Superior disse...

Fé é crer no que nossos olhos não conseguem enxergar.

Os tempos difíceis estão chegando ao fim.

Aprendendo a viver com sua ausência.

Estou entendendo que se Deus te levou foi simplesmente porque cumpriu sua missão.
Estou aceitando que por mais que eu te ame jamais poderia exigir que ficasse aqui na Terra mesmo que sofrendo.
Estou sentindo que apenas sua ausência física é o que me dói, mas que seu amor me consolará.
Estou tentando aceitar que na vida não podemos controlar a hora da partida.
Estou procurando fugir do sentimento de culpa porque sei que você não merece me ver assim.
Estou lembrando de todos os momentos maravilhosos que passamos juntas.
Muitos momentos, muitos sentimentos, mas enfim, agradeço à Deus o privilégio de ter passado 10 anos contigo.
Aonde quer que você esteja, nunca, nunca será esquecida.

sábado, 28 de julho de 2012

Gabriela (Gábi) & Eu





Lembro de você chegando na minha casa com apenas 4 meses no ombro de um colega de trabalho, de bicicleta.
Espoleta apavorava a nossa vida, na época, apenas eu e a Jéssica, que tinha 11 anos.
Um pouco maior, fazia uma festa enorme quando chegávamos, pulando como se fosse um pequeno poodle, aliás, por sua personalidade criei a comunidade "Minha rottweiller pensa que é um poodle".

Foi criada com muito amor.
Lembro que dos nossos primeiros passeios na avenida Coronel José Lobo, quando um dia um rapaz parou e disse para não tirá-la de casa antes dos 6 meses, pois mesmo vacinada poderia contrair a maldita doença, que agora levou-a. Eu me apavorei e apesar do seu peso te levei no colo até em casa.
Nesta época as pessoas quando te viam chamavam você de linda e queriam te agradar, depois de grande todos atravessavam a calçada, pois sempre me recusei a colocar focinheira.
Super errado, sei, mas eu sempre soube que você jamais atacaria ninguém, pois foi criada para ser dócil, além disso, você não gostava.

Sempre dentro de casa, sempre sendo abraçada e beijada, sempre junto da galera.

Quantas pessoas perderam o medo do estigma que tem sua raça ao conhecê-la?
Quantos choraram dia 25 ao saber que você se foi, minha linda?

Foram muitos momentos maravilhosos, sinceramente, eu tinha orgulho de caminhar contigo ao meu lado, como uma mãe orgulhosa da sua cria. A gente sabe que se quisesse nem o enforcador era necessário, mas já bastava não usar focinheira, seria muita afronta andar contigo solta. embora muitas vezes quando caminhávamos antes das 7h da manhã eu te deixava livre.
Só estalava os dedos e você vinha.

Entendia tanto os meus sentimentos, mais do que muitas pessoas que passaram por minha vida.

Não merecia o sofrimento que a doença te causou nestes últimos dias, porque foi um cão puro, de coração nobre, feito de amor e bondade.
Jamais teve um gesto rude, nem quando acidentalmente machucou um dos filhotinhos da Malu, eu sabia que foi sem querer, só pelo seu olhar de preocupação.

Gábi, você falava com os olhos, lembro dos seus gemidos de satisfação quando eu chegava perto e te abraçava.
Esta energia, uma pena, nunca mais sentirei.
Era o remédio diário que meu coração tomava pra esquecer as dores do mundo.
Sentia esperança quando olhava pra você.

De todas as coisas que agradeço uma das primeiras que me sentia eternamente grata era saber que eu a tinha, companheira fiel.
Muito bom era chegar e sentar na área e vê-las brincando, você e a pequena Lynx. Talvez pressentindo sua partida é que ela nas últimas semanas dormia sob você.

O olhar dela me pergunta o tempo todo aonde está... e não consigo lhe dizer.

Sabe, quando minha mãe se foi, consolei-me em saber que tinha meu pai, depois quando ele se foi, 15 meses apenas após, pensei que ao menos ele tinha ido encontrar seu verdadeiro amor, minha querida mãe.

Só que agora não consigo me conformar, não há como compensar sua partida, talvez saber que tenho a Lynx, mas há a dor da inconformidade, o ressentimento da culpa... sei, preciso fazer o movimento contrário, mas é como saber que alguém que acreditávamos que viveria muitos anos simplesmente se foi, estupidamente, abruptamente.

Não quero me tornar alguém amarga, sem perspectiva.
Não, é da minha alegria e da minha força que todos que a minha volta estão precisam.
A Gábi se foi mas ela não quer me ver triste, sei disso.

Quando os cães nascem e vem pra nossa vida sabemos que irão antes de nós, até porque como diz a fábula, eles já sabem ser fiéis, já entendem o que é o amor incondicional e acima de tudo praticam o perdão, não guardam mágoas.

Apesar da dor enorme, mantenho-me limpa, não procurei subterfúgios para fugir da angústia e da saudade, também não me arrependo nenhum pouco de tê-la tido, por mais que sua ausência seja uma constante diária daqui pra frente, nada apagará a alegria destes 10 anos de convivência.

Você era um animal de puro amor, vejo isso pela tristeza verdadeira que percebo nos meus amigos que também não se conformam.

Não tinha como não amá-la nega.

Como disse o Edson em meio as lágrimas e ao desespero da dor da perda, há muitos homens que não valem um cachorro.
Você pra mim era como um humano, não era apenas a companheira, minha segurança, minha guarda-costas, era mais que isso, muito mais.
Este luto, esta dor, já enfrentei, quando meus pais se foram... e tenho certeza, eles te receberam e junto de ti me aguardam, quando minha hora chegar iremos nos rever amiga.

Para sempre Gabi, nosso amor é para sempre.

A tristeza passará e ficará só a saudade... por enquanto, só posso viver a dor do luto e do vazio... do buraco que jamais será preenchido. Jamais.

Quem como eu ama a vida em toda a sua existência, que é capaz de sentir dor ao ver uma árvore cortada, sabe muito bem o que é perder seu animal de estimação.
Foi um pedaço alegre e doce de mim, mas vou superar, Deus não nos dá um fardo maior que não possamos aguentar.

Ao menos sei que sempre te dei o melhor de mim, apenas isso... te amo Gábi, nunca, nunca, nunca, nunca te esquecerei.
Obrigada por tudo nega e me perdoe por alguma falha.
Sei que poderia ter evitado, mas não posso remoer isso, preciso aceitar com serenidade que nada posso fazer pra modificar isso.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Culpa.


Dentro do programa que pratico, aprendi que tem vários sentimentos e atitudes que devemos evitar, entre os quais a culpa, o ressentimento.
Foi dentro da literatura que me redescobri e percebi que se continuasse tendo as mesmas atitudes buscando resultados diferentes ficaria para sempre na insanidade e nunca deixaria para trás o sofrimento.

Por uma série de fatores que marcaram minha infância, minha adolescência e tiveram sequência na minha fase adulta (se é que cheguei lá), convivi com a culpa.
A culpa por fazer exatamente o contrário do que as pessoas mereciam e principalmente, do que eu mesma esperava de mim.
Fazer para depois culpar-se e arrepender-se.

Agora, nesta nova fase, aprendi que não tenho culpa da minha doença, mas sou responsável pela recuperação, a cada dia, a cada instante.
Não sentia mais culpa, quer dizer, às vezes ainda ela batia a porta do meu coração, mas não deixava que ela entrasse.

Agora revivo a desgraça da culpa.
Como dói.
Pergunto apenas até quando colherei os abacaxis das escolhas erradas da ativa?
Quando chega a colheita dos morangos?

Estava indo muito bem, o pós operatório super satisfatório, a cicatrização surpreendendo os médicos de tão perfeita.
Preocupada apenas com a dificuldade de vestir uma calça, pois terei que diminuí-las.
Confesso que nunca liguei em ter um corpo perfeito, nem me lembrava mais em como era ser assim, manequim 38, mas é bom saber que qualquer camiseta e calça jeans me deixa bem.

Só que agora tudo perdeu o valor.
Trocaria minha saúde pela da minha companheira, Gabi.
Culpa minha, porque procrastinei sua vacina e agora ela encontra-se internada entre a vida e a...

Nada tem mais graça, nada faz mais sentido.
De todas as burradas que cometi, se o pior vier a lhe acontecer será a culpa eterna que carregarei.
Porque as culpas que eu tinha, compreendi que muitas delas não vieram apenas junto com meus traumas.

Há coisas que não acontecem apenas pelo erro da gente.

Só que neste caso, infelizmente, não tinha como ela evitar.
Como poderia pegar o dinheiro e ir até sua veterinária se vacinar?

Que Deus tenha muita misericóridia dela, pois é uma cachorra especial, boa, um anjo de luz na minha vida.
Já pedi que mandasse estes fardos pra mim, sou "mulher-macho", "cabra forte", não é qualquer coisinha que me derruba ou me abala.

Só que ver o amor da sua vida sofrendo assim e não poder fazer nada, apenas implorar perdão pelo vacilo é muito cruel.

Não adianta todo o dinheiro do mundo, nem toda a competência profissional da médica.
Só posso pedir e esperar que Deus se compadeça e opere um milagre.

E me perdoe Senhor, por eu ter sido tão estúpida e negligente.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

A VIDA É FEITA DE ETAPAS.


Passou um mês desde que decidi fazer a cirurgia.
A foto que ilustra o texto tem 15 dias já.
Passaram-se noventa dias desde que optei por mim, pela minha sanidade, pela minha integridade.
Ainda é cedo pra dizer e afirmar verdades absolutas e inexoráveis sobre a minha pessoa, viver é um longo aprendizado, sempre haverá mais pra ser revelado.
Continuo apenas tendo certeza das coisas que não gosto.

Não gosto de hipocrisia, nem de mentiras, nem de situações dissimuladas, nem de pessoas falsas, interesseiras, não gosto de fofocas, nem de gente que cuida mais da minha vida do que eu, muito menos de pessoas preguiçosas, sem perspectivas, também detesto gente folgada, gente que finge, que se faz... acho detestável pagode, sertanejo e todas estas porcariadas, mocotó, falta de educação, gente que não usa por favor, nem obrigada... enfim, se for fazer uma lista não acabo tão cedo.

Sou chata mesmo, perfeccionista, exigente...

Agora falar do que gosto não é difícil, a lista é grande e simples, incrivelmente descomplicada.
Porque hoje amo mais...
Há mais para agradecer do que pra pedir.
Olho-me no espelho, ainda estou um pouco inchada, mas quem diria, barriga tanquinho aos quase 40 anos.
Não me acho linda, acho-me melhor do que muita gente, gosto dos meus traços, do meu cabelo, mas o que mais gosto é de olhar no fundo dos meus olhos e sentir que algo me diz: a felicidade é parte da sua vida, é parte de você.

Mesmo assim, passo por um momento de preocupação e angústia.
A Gabi está penando pra vencer uma bactéria, mas está tendo todo o amparo médico e carinho pra superar.
Minha nega é guerreira como a "mãe", venceu duas cirurgias, vai sair desta.
Somos de uma linhagem campeã... eu e minha cadela... por quem nutro um amor verdadeiro e gigante.

Quando tive câncer ela ficava ao meu lado na cama, me olhando daquele jeito doce, eu a abraço toda vez e sinto uma energia que emana, um calor, uma força... é mágico!
Triste daqueles que não entendem o que é amar um animal.
As etapas difíceis nos fazem crescer.
Enfrentar o medo, a dor de peito aberto nos torna mais confiantes e fortes.

Não vejo a hora de ser liberada pela minha médica pra voltar às minhas atividades físicas que incluem passeios com as duas, Gabi e Lynx.

A vida limpa é assim, a gente quer mais da vida, não quer apenas abrir a janela, sair no quintal e sentir o frio da manhã ou o calor do sol. Queremos sentir o vento cortando a pele, o sol dourando o rosto...
Sinto-me muito, muito feliz comigo, com todas as conquistas deste ano.
Nada como a gente se redescobrir e sacar as coisas que nos faziam mal pra retirá-las pra sempre do nosso hábito.
Não vivo sozinha e nem me sinto assim, sinto a presença de DEUS a cada segundo.
Busquei em igrejas, sermões mas ontem tive uma revelação: Ele está aqui, dentro de mim.
Quando conseguimos começar a senti-lo e percebemos que não precisamos de nada pra nos sentirmos verdadeiramente felizes e plenos, é que a vida começa.
Saber ser feliz consigo mesmo, este é o segredo.

Ter a certeza que as coisas em breve acontecerão, melhor, que tudo acontecerá no tempo certo, isso é dádiva divina.
Nada vai me derrubar ou me deter.
Meu propósito é ser feliz, muito mais do que sou hoje.
O que eu fui ninguém pode apagar, mas o futuro ninguém pode prever.
E hoje carrego a esperança e a certeza que sim, nada mudou, o que virá será muito melhor.

A vida realmente começa aos 40!

AGRADEÇO AO PS POR TER GUIADO MEUS PASSOS HÁ 92 DIAS ATRÁS PARA AQUELA SALA AONDE ENCONTRO MUITO MAIS DO QUE SERENIDADE A CADA ENCONTRO... ENCONTRO A VERDADEIRA ESSÊNCIA DA VIDA.

SÓ POR HOJE!

F U N C I O N A!

domingo, 8 de julho de 2012

Máscara em mim? NUNCA.


Já errei muito, mas não vou embora deste mundo sem me desculpar com as pessoas que magoei.
Posso agir de forma que magoe, mas procuro corrigir meu erro sempre.
Posso ter sido magoada, mas não deixo de perdoar amorosamente quem a mim recorre.
Posso ter falhas, mas compreendo que grande parte das minhas decisões são corretas.
Posso confundir meus pensamentos, mas não deixo jamais de me questionar até encontrar respostas certas.
Posso ter escondido meus medos, mas entendo que foi mais porque me preocupava em querer fazer a coisa certa pelo outro, nunca por mim.

Posso ter colocado muita coisa a perder, mas das perdas eu tive atitude para trazer serenidade para minha vida.
Posso nunca chegar a perfeição, mas jamais me deixarei ser crucificada num mundo aonde valorizam mais a maldade do que a bondade, a mentira do que a verdade, a falsidade do que a coragem.
Posso ter vergonha dos meus atos, mas não deixo de assumi-los.
Posso muitas vezes ser grosseira, mas não uso uma máscara fingindo ser o que não sou.
Posso muitas vezes estar triste, mas não culpo ninguém por isso.
Posso sonhar com o impossível, mas não deixo de crer no que meu coração sente.

Posso sofrer escondido, mas alegro-me toda vez que a vida me dá sinais de que há muito para acontecer.
Posso deixar meu coração e minha cabeça discordarem, mas jamais roubaria a vida de ninguém porque isso me traria benefícios financeiros e materiais.
Posso ser polêmica, mas sou franca.

Enfim, posso não ser compreendida facilmente, mas nunca poderei ser acusada de ter um mau caráter, apenas por aqueles que nunca saberão o que é isso, pois preocupam-se mais com a vida alheia ao invés de olharem pra dentro de si.

Não adianta a gente fingir viver uma situação, acima de tudo está Deus que conhece nosso íntimo, Ele é o único que pode nos julgar.
Posso não ter uma religião para mostrar pra sociedade que sou uma boa pessoa, mas quer saber?
A hipocrisia dentro dos templos e igrejas me cansou.

Meu Poder Superior fala comigo e minhas atitudes de bondade e remissão são o que vale aos olhos do Criador.
Não julgo, não condeno, não falo pelas costas, não dissimulo.
Levo minha vida tranquila.

Parei de trazer o sofrimento e estou muito feliz em ser quem sou.
Mesmo que pessoas insistam em querer me desmoralizar, não ligo.
O que importa é o que sou, não o que pensam de mim.

A vida é muito mais profunda do que toda a superficialidade que vejo.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Um anjo em minha vida!










Após 18 dias na capital paranaense chegou a hora de voltar pra casa.
Hoje passei pela agonia de retirar os pontos, como doeu, como ardeu... mas desta vez me controlei, me retorci, mas não gritei.
Nem chorei.
Estou aprendendo a ser gente grande, gente forte, "mulher-homem", como diz um amigo.

O dia foi perfeito, sol, calor... passeio, comidinhas gostosas, parque...mas teve aquela tristeza pairando no ar.
Sim, mesmo sendo bom poder voltar - mais do que isso, é inevitável - sentirei saudades da Li, todos os dias tão presente ao meu lado.
Digo que meu coração está dividido, partido, chorando.

Não vai ser fácil a despedida... nunca foi.
A gente sempre diz uma pra outra que a vida seria mais leve se pudéssemos ter o prazer de morarmos na mesma cidade, para corrermos uma pro lado da outra.

Tenho muitos amigos, não posso me queixar.
A vida ainda me surpreende dando-me alguns todos os anos, talvez pra compensar aqueles que desaparecem.
Nosso coração não erra só com amores, paixões, mas com amigos também.
A verdade é que embora eu seja uma pessoa de temperamento difícil, gênio forte, há algo que tenho e bato no peito pra dizer: A.M.I.G.O.S.
Oxalá nunca me faltem!

Não estou naquela fase das épocas juvenis, quando não desgrudava dos meus amigos, nem do telefone quando não podíamos estar presentes.
Meus amigos de verdade ultrapassam os dedos das duas mãos se eu for contar.

São amigos que posso confiar, que posso contar e é recíproco.
São pessoas que não me julgam, me conhecem até mais do que eu mesma.
Há amizades que contabilizo mais de 25 anos...
Deus sempre me presenteou com amigos sinceros.

A Lile conheci há cerca de 15 anos, na praia de Ipanema.
Como dizíamos na época, eu já flagrava a polaca das noites... meio hippie, com cara de mal humorada (me identifiquei).
Aquele jeitão que não curte se fazer de "mulherzinha", delicadinha...meio malandrinha, meio piá.
Eu me via nela. Tipo eu, mais jovem e loira.
Também não é esta loira de salão, loira mesmo, polaca, olhos azuis.

Um dia estava num bar e ela chega com um amigo, o falecido Touro, que tentava ficar com ela, que claro, tentava fugir... rsrs
Aí puxei papo, a convidei pra ir com a galera no apartamento e desde então nos tornamos amigas.
Teve uma época que eu vinha bastante pra cá, a gente curtia muito as noitadas curitibanas, sempre naquele ritmo... a depressão me batia na hora de descer... sempre...
Vivemos muitas coisas, passamos até uns anos separadas por causa da vida mesmo, correria, relacionamentos.
A gente nunca brigou de ficar sem se falar.
Coisa inédita em se tratando de convivência comigo, que sou chata e ciumenta.
Acho que a Li relevou muita coisa sempre.

Temos uma boa diferença de idade cronológica, mas nunca nos atrapalhou.
Lembro que nas nossas primeiras saídas aqui, em Curitiba, ela tinha que acordar cedo no dia seguinte pra ir ao colégio... de uniforme ainda!
Muitos shows, muitos churrascos, muitos porres, muitas histórias.

Muita coisa se passou com a gente.
Muita mesmo.
Coisas ruins, coisas boas.
Posso dizer que amadurecemos, ela ainda encontrou um caminho pra viver melhor bem antes que eu.

Pena, se eu tivesse seguido seu exemplo poderia ter evitado muito sofrimento, mas o despertar é individual, o meu é mais lento...
Tornou-se advogada, mulher, responsável, parou de trazer o sofrimento para sua vida... virou meu anjo.

Graças ao SMS ilimitado não passamos dois dias sem nos falarmos.

Fiquei aqui 17 dias.
Dormiu ao meu lado num sofá duro no hospital, ajudou-me a tomar banho segurando os drenos, secou minhas pernas, minhas costas (quase estourei meus pontos de tanta risada porque obviamente secar partes íntimas seria constrangedor, então rachamos de rir e nem foi necessário) além disso, ela cuidou das minhas roupas, esvaziou os drenos, serviu de motorista, enfim, teve toda a paciência do mundo, toda a dedicação.
Tanta coisa ela fez por mim nestes dias, não tem como eu enumerar aqui.

Certamente intensificamos os laços, para sempre...

A Lile é minha irmã, não tenho dúvida alguma.
Escrevo com os olhos cheios de lágrimas, nem sei dizer se já são de saudades ou de emoção, pois tantas pessoas passam pela vida sem saber o que é isso.

Desde o início eu sabia que tínhamos uma ligação especial, sobrenatural...

O amor tem várias facetas, quando encontramos anjos em nossas vidas a quem podemos chamar de amigos-irmãos, então não precisamos nos sentir desamparados.

Amo você amiga.
Conte comigo até os últimos dias das nossas vidas e se tudo der errado, lembre-se do Plano B: moraremos juntas na velhice e nos cuidaremos... mas creio que será desnecessário... rsrs