sábado, 18 de fevereiro de 2012

Metade.


Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.
Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que o homem que eu amo seja pra sempre amado
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.
Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a uma mulher inundada de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.
Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.
Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.
Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.
E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Um dia sem céu azul



Dias cinzentos sempre me deprimem.
Não gosto de acordar e enxergar estas cores tão sóbrias sobre  minha cabeça.
Nem os pássaros cantam com a mesma animação.
Tudo fica esquisito, parado, triste.

Nada como um lindo dia de céu azul e sol no rosto logo cedo,

São necessários estes dias para a manutenção e continuidade da vida, a Natureza agradece pela trégua do sol, se embebeda na água da chuva, quando pode até  transborda.
Se não fossem os dias feios não daríamos valor aos dias lindos. 
Seria lugar comum.
Quando a gente se acostuma com o que tem, muitas vezes esquecemos de dar valor.

Dias assim combinam com coração apertado, saudades, lembranças e choro.
Sim, não é só a Natureza que transborda, a gente de vez em quando precisa deixar o escudo e a armadura de lado e se permitir a sentir o que mais queremos reprimir.

Para aprendermos com os erros, não basta reconhecê-los, mas analisá-los profundamente, constantemente, para que nunca mais possam acontecer.

O sol pode estar escondido agora, mas brilha acima das nuvens.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Coincidência ou força do pensamento?



Minha cidade realmente não é grande, mas confesso que tem pessoas que eu jamais encontro, que só sei que aqui moram pelo Facebook.
Gente que vi a última vez no Peixinho Sapeca, quer dizer, há mais de 25 anos.

Encontrar justamente quem gostaríamos.
Parece que há momentos em que tudo conspira, mesmo que ainda não seja exatamente como você esperava que fosse, o universo te coloca no caminho.

Em uma fração de segundos, você vê a placa, o rosto e... mais nada!
Passou.
Mil pensamentos te perturbam... "a ironia da vida é foda", já dizia o Mano.

Este momento.
Você nem estava olhando pra fora, quer dizer, estava e não estava, daquele jeito... mais curtindo o vento que entrava da janela, do que se abaixando pra ver os carros, porque estava num banco mais alto.

Quando a gente vê já tem vontade de fazer acontecer algo.
Ligar, questionar, especular.
De repente se dá conta que nada disso vai ser bom nem para um, nem para o outro.
E daí se contenta com este momento mágico, único.

É como estar no aeroporto e encontrar simplesmente os jogadores do time dele, com os ídolos ainda.
Tantos times, justamente aquele naquela hora.

Uma simples coincidência?
Será que o fato de estar pensando muito, aliás, quase que a cada minuto, será que isso pode atrair?
Não importa, cada um sempre terá sua maneira de interpretar as coisas, sempre, esta é a graça da vida, porque se todos fossem iguais seria chato.

Como decidi viver com alegria e fé meu dia-a-dia, fiquei muito feliz com isto.
Reconforta o coração. Neste momento é o máximo que posso ter, não sei até quando será assim.



A vida é especial justamente porque, de repente, tudo pode mudar de forma positiva.
 Tudo está nas mãos de Deus.




terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Para um grande amor...o meu!

SOBRE AMOR, ROSAS E ESPINHOS
Amor, que é amor, dura a vida inteira. 
Se não duro
u é porque nunca foi amor.
O amor resiste à distância, ao silêncio das separações e até às traições.
Sem perdão não há amor.
Diga-me quem você mais perdoou na vida, e eu então saberei dizer quem você mais amou.
O amor é equação onde prevalece a multiplicação do perdão. Você o percebe no momento em que o outro fez tudo errado, e mesmo assim você olha nos olhos dele e diz: "Mesmo fazendo tudo errado, eu não sei viver sem você. Eu não posso ser nem a metade do que sou se você não estiver por perto".

O amor nos possibilita enxergar lugares do nosso coração os quais sozinhos jamais poderíamos enxergar.

O poeta soube traduzir bem quando disse: "Se eu não te amasse tanto assim, talvez perdesse os sonhos dentro de mim e vivesse na escuridão. Se eu não te amasse tanto assim talvez não visse flores por onde eu vi, dentro do meu coração!"

Bonito isso. Enxergar sonhos que antes eu não saberia ver sozinho. Enxergar só porque o outro me emprestou os olhos, socorreu-me em minha cegueira. Eu possuía e não sabia. O outro me apontou, me deu a chave, me entregou a senha.

Coisas que Jesus fazia o tempo todo.
Apontava jardins secretos em aparentes desertos.
Na aridez do coração de Madalena, Jesus encontrou orquídeas preciosas. Fez vê-las e chamou a atenção para a necessidade de cultivá-las.

Fico pensando que evangelizar talvez seja isso: descobrir jardins em lugares que consideramos impróprios. Os jardineiros sabem disso. Amam as flores e por isso cuidam de cada detalhe, porque sabem que não há amor fora da experiência do cuidado. A cada dia, o jardineiro perdoa as suas roseiras. Sabe identificar que a ausência de flores não significa a morte absoluta, mas o repouso do preparo. Quem não souber viver o silêncio da preparação não terá o que florir depois...

Precisamos aprender isso. Olhar para aquele que nos magoou e descobrir que as roseiras não dão flores fora do tempo nem tampouco fora do cultivo.
Se não há flores, talvez seja porque ainda não tenha chegado a hora de florir.
Cada roseira tem seu estatuto, suas regras... Se não há flores, talvez seja porque até então ninguém tenha dado a atenção necessária para o cultivo daquela roseira.

A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas... Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá de saber que com ela vão inúmeros espinhos. Mas não se preocupe. A beleza da rosa vale o incômodo dos espinhos... ou não.
(Padre Fábio de Melo) 

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Viajar para ver a amplitude do mundo!!!









Estas quase duas semanas no ES serviram como um divisor de águas e um renascimento interior.
A gente fica tão focado nas coisas que não podemos resolver, que acabamos nos esquecendo de todas as coisas maravilhosas e divinas que fazem parte do nosso dia-a-dia.
Voltei com outros olhos sobre todas as coisas que deixei.
Sei bem o que quero e o que devo deixar pra trás. 

Tudo é só uma questão de tempo.

O que importa é a gente procurar perceber a amplitude do mundo aonde vivemos. 
O planeta é o mesmo para todos nós, mas os mundos são muito diferentes.
Não posso reclamar do meu porque tenho um conjunto enorme de coisas para agradecer.
Mesmo quando a vida aperta, comprimi, o sofrimento não é o mesmo.

A gente que enfrenta o mal, a gente é bem mais forte.

Não foram poucas as vezes que a vida me deu um revés.
Estou aqui firme e forte. 
Tenho muitos planos, não posso decepcionar a pessoa mais importante do mundo: EU!
Sempre tive medo de injeção e um dia quis Deus que eu passasse por sessões de quimioterapia, mesmo assim continuo com pavor!

Nunca quis ficar sozinha, porque a solidão nunca foi minha opção, mas se eu escolhi este caminho então o lance é se adaptar, como fiz quando tive a doença.
Sei lá, eu me lanço assim .
Quando não me lanço, vem a mim.

Enfrento a dor, como fiz quando, um a um, em anos subsequentes, meus pais se foram.

Só que acredito que sempre devemos superar, crescer, seguir reto. 
Aprendendo com as quedas e se erguendo rapidamente.

Foi bom demais poder estar neste momento com as pessoas que são da minha família. 
Encontrar compreensão, carinho, conselhos. 
Sinto-me tão renovada por ter estado com todos.

Quero estar perto das pessoas que me amam, que eu amo, viajar, curtir a vida. 
Deus é tão bom, tenho saúde, isso é o maior tesouro da minha vida e a força que me impulsiona a parar de ficar triste e sofrer.

Incrível como a gente muda nosso ponto de vista quando conseguimos esta proeza de ficar bem longe.
Agora me vejo tão longe de tudo, mesmo estando perto.

Temos que nos sentir felizes aonde estamos. Ouvi esta frase de uma pessoa super especial chamado Renan, um ser iluminado daqueles que nascem a cada 20 anos... talvez mais.
Uma frase óbvia, claro, mas quando dita na hora certa e no cenário perfeito, aí sim ela surte efeito devastador.
Assim foi.

Estou aqui aonde deveria estar e consigo amar tudo a minha volta.
Porque antes tudo me causava dor e lembranças de coisas que deveriam ser, mas de uma certa maneira... não foram.

A vida é um dia de cada vez.

Crescer com um erro é para poucos, pois a arrogância de muitos acaba os impedindo de admitir.
Há quem admita seus erros, mas ouve mais as vozes de fora do que a que grita no seu coração.

Cada um sabe melhor o que é felicidade.

A minha eu resumi um pouco nestas fotos e quero levar para o resto do ano.
Para o resto da vida.

Coisas incríveis irão me acontecer, como sempre...Obrigada Deus!



quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Sofrimento absurdo

Tão triste quando erramos e nada podemos fazer para consertar nossos erros, a não ser torcer para que Deus nos dê força para seguir em frente.
O maior erro do ser humano é a falta de amor-próprio.
Quem não se ama, se boicota, vive arriscando sua vida escolhendo sempre o caminho mais difícil.
Quando a vida dói percebe o tamanho da besteira que fez.
Não falta amor pelo próximo, mas por si.

Quando tem tudo para ser feliz prefere se focar no pouco que não tem e apega-se a isso como se fosse tudo.
O nada vira tudo, o tudo vira nada.
Não basta a pessoa ser amada, admirada e querida por muitos, se ela não se ama profundamente será incapaz de aceitar o amor dos outros.
Não está apta.
É como a terra que é dura e cheia de pedras e alguém resolve plantar uma rosa, com o tempo a flor morrerá por não conseguir fincar suas raízes e se solidificar.

O sentimento de vazio no peito é desolador.
A dor é quase que insuportável.
Do nada as lágrimas descem.
O mundo, falsamente moralista, não perdoa determinadas falhas.
Infelizmente a vida é assim, você poderá passar anos tendo atitudes positivas, dedicando-se à outra pessoa com amor e carinho, pode anular sua vida, deixar de lado até seus amigos, engolir vários sapos, aceitar coisas que talvez nem te façam tão feliz, pode se modificar para caber nos sonhos de outro alguém, enfim, você pode edificar sua vida com alicerces de concreto, pode ser o pilar da relação, só tem uma coisa que não pode fazer: errar.

Não digo errar pouco, você não pode é ir contra tudo o que sempre sonhou e acreditou, porque certamente a pessoa a quem dedicou seus melhores anos de vida simplesmente não irá te perdoar.
Irá te olhar como se fosse um estranho que surgiu.
Mesmo que seu erro seja breve e que demonstre o engano.
Mesmo que sirva pra você ter certeza absoluta do que quer.
Pisou na bola dançou.
Triste mas a vida é assim.
Do nada por causa de um passo em falso tudo aquilo que você construiu dia após dia, com carinho, amor e dedicação rui, cai, se esfacela.
Neste momento você percebe que a base não era de concreto.

A dor e o arrependimento podem até gritar ao mundo que estão ali e que apesar de tudo você é sim exatamente quem sempre demonstrou ser.
Ninguém, melhor, quase ninguém irá acreditar.
Irão te apontar o dedo como se você fosse apenas fruto do seu erro,

Esquecerão de todos os seus gestos de carinho e amor, de todas as vezes que fez apenas o que o outro esperava de você, mesmo que não fosse receber a mesma dedicação em troca.
O amor... tão estúpido tantas vezes.
Os mecanismos do coração nos surpreendem, justamente quando a mente não consegue dominá-lo pela razão.
Triste é você perceber que a vida continua e que para muitas pessoas o amor sustentava-se não apenas numa base de concreto de 2ª linha, mas numa vareta, num galho seco.

Sonhos perdidos, sorrisos desfeitos.
Solidão em meio a multidão.
Sentimento de derrota.
Desejo de dar um fim a tudo.

Esperança apenas em Deus, pensamento apenas em fortalecer a fé e acreditar que sim, vai tudo dar certo e os tempos de alegria voltarão.
Dói passar por este vale, cujo caminho errado foi escolhido através do livre-arbítrio.
Nestas horas a gente precisa crescer como um monstro e tocar a vida.
Precisa renascer como a fênix.
Precisa lembrar que até no lixão nasce flor.

Estou longe, bem longe do lugar aonde moro, mas os problemas me acompanham, fizeram morada dentro de mim.
É um sacrifício enorme sorrir e procurar ficar bem.
A carência me visita a todo instante, acabo ouvindo de quem não quero tudo o que não ouço de quem eu quero.
Chega de cometer um erro atrás do outro.
Creio no amor.
Por isso sei que a busca interior irá me revelar que sou muito mais do que penso e do que tanta gente babaca me julga.
Porque para nos ajudar são poucos, mas para nos prejudicar tem milhares.

O sofrimento pelo qual estou passando não irá me levar, mas está sendo uma grande lição, porque preciso aprender pela dor, já que não foi suficiente o que aprendi com o amor que sempre recebi.
Meus pensamentos negativos sempre foram um grande inimigo.
Eu deveria ter feito algo antes, mas não enxergava a dimensão do problema.
Pensava que era assim mesmo.
No fim, eu estava me envenenando sem perceber.

Só que no final matei apenas a minha felicidade e metade de mim.

Ficou apenas uma metade que se resume em amor profundo, saudades, angústia, arrependimento e mágoa.

Destes sentimentos doloridos que me fazem sofrer muito mais do que quando tive aquela maldita doença, vou renascer uma pessoa melhor, não para os outros, porque minha consciência sabe que sempre dei o meu melhor e que se as pessoas hoje, só lembram dos meus erros é porque jamais tivemos uma relação verdadeira, porque quem nos ama compreende e procura nos ajudar a sair do fundo do poço.

Quem me ama hoje eu sei que é Deus e que Ele sabe que eu sei exatamente o que me faltou.
Faltou eu curvar minha cabeça e entender que sem Ele nada na minha vida prosperará.

Que as pessoas tripudiem, se isso lhes deixa mais fortes.
Que lutem pelo que acreditam, todos tem uma chance na vida.

Só que eu acredito em mim e nos meus sonhos, sei que lá na frente voltarei a sorrir de verdade e com muito mais certezas.

Errar todos erram, mas agir com franqueza, ser sincera e verdadeira isso é para poucos.
Por isso sei que Deus há de me ajudar, porque sabe que minha essência é pura e ingênua, mesmo quando meus atos vão contra mim e contra tudo que acredito, Deus não desiste de mim e não me desampara.

Eu sou alguém que veio ao mundo pra superar dores e traumas.
A separação é algo que me dói, fui separada ao nascer do meu irmão, fato que me marcou muito, embora poucos consigam mensurar o significado disso.

Mesmo assim, sei que apesar de ser uma filha ingrata, Deus sabe que a maior parte de mim é amor, amor puro e sincero.

Se for para ser, será.
Se não for, será algo muito melhor.

Só quero ficar quieta no meu canto, matando aos poucos esta criatura que aqui dentro mora e joga contra mim.